6 de out de 2010

De xícara em xícara





Nós que trabalhamos na área dos cafés especiais, sabemos que não é nada fácil sobreviver deles, ainda falta muito para conscientizarmos os clientes de todo o trabalho agregado a uma xícara de café, falta mais seriedade e profissionalismo por parte de alguns empresários, que preferem vender 100 espressos por R$ 1,00, do que 80 Por R$ 2,30.


Venho a algum tempo tentando entender essa “sobrevivência” da Doce Arte Café.

Ela começou a 5 anos quando o café ainda engatinhava no Brasil, em uma cidade com 33mil habitantes , com uma cultura totalmente fechada aos cafés especiais , ninguém estava disposto a pagar mais que R$1,20 em uma xícara de espresso , todos davam essa a essa empresa uma data para fechar suas portas , ninguém acreditava naquela “bobeira”

Desenhinhos em latts... Será que isso vai pegar?

Hoje faço parte dessa empresa e posso ver o quanto ela “pegou” somos referencia no circuito das águas paulistas temos nossa micro torrefação, somos respeitados por todos e tenho certeza de que a Doce Arte ainda tem muito a crescer.

Mais como a Doce Arte chegou até aqui?

Não precisamos conversar mais do que 15 minutos com Jesse Zerlin (proprietário) para descobrirmos essa formula:

Seus olhos brilham quando fala sobre cafés, como foi difícil construir esse patrimônio, todas as dificuldades que ele teve que enfrentar para conseguir manter seus ideais.

Essa formula mágica é o amor, a dedicação, a paixão insaciável pela sua profissão, a cada xícara de café que ele prepara ele coloca toda a sua energia ali dentro, ai chegamos a nossa resposta:

A Doce Arte Foi construída de xícara em xícara, como os tijolos de uma enorme mansão um após o outro.

Se essa paixão , amor por qualquer profissão fosse achada em mais pessoas , nos conseguiríamos construir um pais muito melhor.

A formula da felicidade é fazermos o que nos da prazer !!!

Um comentário:

Receba nossas atualizações no Facebook

Powered By | Blog Gadgets Via Blogger Widgets

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...